Quantcast
Prémio Goldman de Meio Ambiente Liberação De Imprensa - 2008

Sete Líderes de Movimentos de Base Comunitária Recebem o
Mundialmente Reconhecido Prémio Goldman de Meio Ambiente.

Equatorianos na luta contra a Chevron numa das maiores batalhas judiciais ambientais da história, e um astro do rock moçambicano que trabalha para levar sistemas de água limpa e saneamento às populações rurais estão entre os vencedores do maior prémio para ambientalistas de base comunitária em todo o mundo.
SÃO FRANCISCO, 13 de Abril de 2008 — Os vencedores do Prémio Goldman de Meio Ambiente de 2008 consistem num grupo de destemidos líderes de movimentos de base comunitária que enfrentam interesses governamentais e corporativos, e trabalham para proteger o meio ambiente e melhorar as condições de vida das suas comunidades.
Este ano, os vencedores incluem um par do Equador que luta contra a Chevron, um dos gigantes mundiais do petróleo, para fazer justiça e recuperar o meio ambiente numa área devastada pela poluição de petróleo, e um músico e activista moçambicano que promove a educação sobre sistemas de saneamento e água limpa numa das nações mais pobres do mundo, através de apresentações e programas de assistência de base comunitária.
Dentre os outros vencedores estão uma avó porto-riquenha que luta pela protecção de uma valiosa área de terreno pantanoso, um agricultor indígena mexicano que utiliza técnicas agrícolas pré-colombianas para transformar uma região infértil em terras férteis e cultiváveis, um ambientalista belga que organizou uma campanha para defender o primeiro e único parque nacional do país, e a "mãe do movimento ambientalista russo" que luta para proteger o lago Baical, na Sibéria, dos interesses petroleiros e nucleares.
“Os vencedores do Prémio deste ano são exemplos do fabuloso trabalho ambientalista que está a ser feito por pessoas comuns em todo o mundo", disse Richard N. Goldman, fundador do Prémio Goldman. “A dedicação destas pessoas à melhoria das condições de vida e do meio ambiente nas suas comunidades atraiu a nossa atenção e merece o nosso louvor.”
O Prémio Goldman de Meio Ambiente está no seu 19º ano. Conferido anualmente a heróis ambientalistas de base popular de cada uma das regiões continentais habitadas, este é o maior prémio do género em todo o mundo. Em 2008, cada Prémio individualserá aumentado de $125.000 para $150.000. Os vencedores receberão o Prémio durante uma cerimónia exclusiva para convidados, a ser realizada na segunda-feira, 14 de Abril de 2008, às 17 horas, na Ópera de São Francisco. Eles também serão honrados numa cerimónia mais modesta na quarta-feira, 16 de Abril, na sede da National Geographic Society [Sociedade Geográfica Nacional americana] em Washington.
Os vencedores deste ano são:
Pablo Fajardo Mendoza, 35 anos, e Luis Yanza, 46 anos, Equador:
Na Amazónia equatoriana, Pablo Fajardo Mendoza e Luis Yanza estão à frente de um dos maiores litígios ambientais da história. Numa acção judicial contra a Chevron, um dos gigantes mundiais do petróleo, eles estão a exigir justiça pela poluição causada pelo petróleo numa vasta área na região.
Feliciano dos Santos, 43 anos, Moçambique:
Usando a música tradicional, projectos de desenvolvimento comunitário e tecnologia inovadora para estender o saneamento às partes mais remotas de Moçambique, Feliciano dos Santos habilita os habitantes das aldeias a participar no desenvolvimento sustentável e deixar a pobreza para trás.
Rosa Hilda Ramos, 63 anos, Porto Rico:
À sombra das fábricas poluidoras de Cataño, município situado à beira da baía de San Juan, em frente à capital de mesmo nome, Rosa Hilda Ramos lidera a comunidade local na luta pela protecção permanente do Pântano Las Cucharillas (Ciénaga de las Cucharillas), um dos últimos espaços abertos daquela área, e um dos maiores ecossistemas de terras húmidas da região.
Jesús León Santos, 42 anos, México:
Em Oaxaca, transformada por práticas agrícolas não sustentáveis numa das áreas que mas erosão sofre em todo o mundo, Jesús León Santos lidera um programa de renovação agrícola que emprega técnicas indígenas ancestrais para transformar o solo exaurido em terra cultivável.
Marina Rikhvanova, 46 anos, Rússia:
Enquanto a Rússia expande os seus interesses petroleiros e nucleares, Marina Rikhvanova luta para proteger o lago Baical da devastação ambiental causada por estas indústrias poluidoras. O lago, situado na Sibéria, é um dos maiores reservatórios de água doce do mundo.
Ignace Schops, 43 anos, Bélgica:
Através da colaboração da indústria privada, governos regionais e partes interessadas locais, Ignace Schops angariou fundos no total de mais de $90 milhões de dólares e liderou o movimento para estabelecer o primeiro e único parque nacional da Bélgica, protegendo assim um dos maiores espaços verdes abertos do país.
Sobre o Prémio Goldman de Meio Ambiente
O Prémio Goldman de Meio Ambiente foi criado em 1990, em São Francisco, pelo líder cívico e filantropo Richard N. Goldman, e sua falecida esposa, Rhoda H. Goldman. Já foi entregue a 126 vencedores de 72 países.
Os vencedores do Prémio são seleccionados por um júri internacional, a partir de indicações confidenciais feitas por uma rede mundial de organizações ambientais e indivíduos.
Vencedores anteriores do Prémio estiveram no centro de algumas das questões ambientais mais urgentes no mundo inteiro, dentre elas a busca de justiça para as vítimas dos desastres ambientais de Love Canal, nos Estados Unidos e de Bhopal, na Índia; a liderança na luta pela produção de atum sem risco para os golfinhos; a luta contra a abertura do Refúgio Nacional de Vida Selvagem do Árctico para sondagens de petróleo; e a luta contra a mineração de carvão a céu aberto nos Montes Apalaches, nos Estados Unidos.
Desde que receberam o Prémio Goldman, oito vencedores foram nomeados ou eleitos para cargos oficiais nos seus países, e vários deles tornaram-se ministros do meio ambiente. A vencedora do Prémio Goldman para a África de 1991, Wangari Maathai, recebeu o Prémio Nobel da Paz de 2004.
ATENÇÃO EDITORES: Informações biográficas detalhadas e fotografias de todos os vencedores estão disponíveis no endereço www.goldmanprize.org/2008media. Material em vídeo e áudio com qualidade de difusão mostrando os vencedores do Prémio nos seus países de origem também está disponível. Informações adicionais sobre o Prémio e os vencedores anteriores podem ser encontradas no endereço www.goldmanprize.org.

Contacts:

USA:
Natalie Silverstein
Goldman Environmental Prize
(415) 345-6330
natalie@goldmanprize.org

USA:
Robin Savinar
Allison & Partners
(415) 277-4927
robin@allisonpr.com

Photo/video requests

AFRICA (MOZAMBIQUE):
Marta Pedro Odallah
Phone: +258 848127750
Email: modallah@yahoo.com

User is: